DESENVOLVIMENTO CURRICULAR

 

 

DESENVOLVIMENTO DE UM CURRÍCULO PARA O SÉC. XXI: aprendizagens essenciais para a área de Educação Artística/Artes Visuais  

 

INSCRIÇÕES no Departamento Educação da Câmara Municipal Oeiras

Esta Oficina vai ser realizada para professores do Concelho de Oeiras no âmbito da  parceria entre a APEVT e o  projeto “Mochila Leve”.

 

INSCRIÇÕES no Centro de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Esta Oficina vai ser realizada para professores do Algarve no âmbito da parceria entre a APEVT e o CFAEPortimão

Oficina de Formação B-Learning

Apresentação/justificação

Consciente dos desafios que a escola enfrenta o governo estabeleceu, como prioritário na área da educação, entre outros, os seguintes objetivos:

– Criar condições para que as escolas e agrupamentos possam gerir o currículo nacional de forma flexível e contextualizada, utilizando os métodos, as abordagens e os procedimentos que se revelarem mais adequados para que todos os alunos possam aprender;

– Desenvolver ações para garantir que as aprendizagens dos alunos constituam o cerne dos projetos educativos das escolas e dos agrupamentos, considerando as salas de aula como espaços privilegiados para aprender a descobrir, a analisar e a interpretar fenómenos científicos, sociais, artísticos, ambientais e tecnológicos.

Com vista à consecução destes objetivos, o Ministério da Educação desenvolveu medidas, entre as quais, o “Perfil de competências após 12 anos de escolaridade” e as “Aprendizagens Essenciais, por área disciplinar/disciplina”. Neste contexto, a oficina de formação pretende envolver os professores na implementação destas medidas através da aplicação de metodologias ativas de aprendizagem, da organização e planificação do ensino em contextos diversificados e da estruturação de projetos que desenvolvam explorações plásticas que integrem os domínios artísticos, técnicos e científicos, potenciem a integração de conhecimentos, capacidades e atitudes comuns das várias áreas do saber.

Considera-se fundamental o papel do docente na avaliação e na reflexão sobre as opções curriculares tomadas, na sua exequibilidade, pertinência e adequação aos contextos de cada comunidade escolar, de cada turma, tornando os documentos curriculares num efetivo instrumento de promoção do sucesso escolar de todos os alunos.

 

Conteúdos:

MÓDULO 1 – Gestão curricular e aprendizagens essenciais.

  • Mudanças da Sociedade Atual – 4 Cs século XXI; O Perfil dos Alunos
  • Articulação entre as aprendizagens essenciais e os restantes documentos curriculares em vigor. O currículo nacional e a seleção dos conteúdos.
  • Análise crítica de documentos curriculares com vista ao estabelecimento da sua articulação horizontal.

MÓDULO 2 –Integração curricular e flexibilidade

  • O trabalho docente no processo de ensino e de aprendizagem:
  • Identificação de ações dos professores e dos alunos nas diferentes fases do trabalho por projeto – planeamento, desenvolvimento e avaliação;
  • Identificação de potencialidades, desafios e estratégias no âmbito do trabalho cooperativo entre alunos, (resolução de problemas, trabalho por projetos, entre outras);
  • Conceção e monitorização de projetos curriculares de turma, num trabalho de natureza colaborativa, DAC.

MÓDULO 3 – Metodologias ativas e trabalho projeto

  • Planificação de atividades de aprendizagem ativa para utilização em contextos de aprendizagem diversificados, (exemplos)
  • Apropriação de um conjunto de dinâmicas/abordagens pedagógicas diferenciadas e centradas nos alunos, suscetíveis de aprofundar domínios operativos, reflexivos e didáticos que possibilitem:
  • a utilização adequada e criativa de diferentes metodologias ajustadas às metodologias ativas;
  • a apropriação das linguagens especificas da educação artística;
  • o fomento pelo gosto do trabalho projeto.

Trabalho autónomo efetuado em contexto sala de aula através de aprendizagens ativas, com a mobilização dos recursos decorrentes das análises e partilhas das sessões presenciais.

 

Destinatários: Professores do grupo 240, 600

 

Modalidade: Oficina de Formação B-Learning

 

Calendarização (propostas):

 

Oeiras – “Mochila Leve”

Outubro 8  Novembro 3, 5  Dezembro 1, 3 Janeiro 5 – 17.00/19.30H  ……Síncronas: 2.30H, 2.30H, 2.30H, 2.30H, 2.30H, 2.30H (15H)

Outubro 6  Janeiro 7 – 15.00/20.00H …………………………………………………Presencial: 5.00H, 5.00H (local a definir)                       (10H)

Trabalho autónomo em contexto sala aula: (25H)

Portimão – CFAEPM
Outubro 2, 3 sábado, 3hrs e 7 hrs  ………………………………Presenciais (10H)
Outubro 30 Novembro 17  – 2.30hrs e 2.30hrs ……………..Síncronas (5)
Dezembro dias 4 sexta e 5 sábado, 3hrs e 7 hrs ………….Presenciais(10H)

Trabalho autónomo em contexto sala aula: (25H)

Formadoras:Carlos Gomes, Rita Viana

 

Seminário Provas de Aferição – Domínios e Descritores de Desempenho para EV e ET (Porto)

No dia 29 de novembro, entre as 15h e as 18h, irá decorrer no Porto o seminário Provas de Aferição – Domínios e Descritores de Desempenho para EV e ET, com o intuito de promover uma reflexão alargada em torno destas problemáticas, a APEVT convida todos os professores dos grupos de docência 240, 530 e 600 e demais interessados a participarem neste seminários. A participação neste evento é gratuita, relevando como ação de formação de curta duração. Os interessados poderão inscrever-se através do email info@aepvt.pt ou telefone 912355500, até ao dia 22 de novembro. O encontro irá decorrer na Escola Secundária Garcia de Orta, Rua de Pinho Leal, 4150-620 Porto.

O ano letivo de 2017-2018 marca uma nova experiência pedagógica no sistema educativo português, decorridos seis anos da última revisão da estrutura curricular do Ensino Básico. Pelo meio, as constantes transformações educativas trouxeram fortes implicações para o ensino aprendizagem da Educação Visual (EV) e da Educação Tecnológica (ET), fruto do hiato criado pelo anterior Ministro da Educação, Nuno Crato.

Pela primeira vez, a avaliação externa em Educação Visual e Educação Tecnológica (Provas de Aferição, 5º ano de escolaridade), previstas para maio de 2018, vem enaltecer a problemática em torno da coexistência de uma diversidade de referenciais curriculares e modelos disciplinares2 que carecem de uma análise aprofundada para que sejam ultrapassadas as falhas no sistema, pouco abonatórias à aferição de resultados que pretendem identificar preditores de insucesso, quando se pretende que a prova de aferição seja a mesma para os vários contextos divergentes. Para mais informações, consulte o folheto da ação.

Seminário Avaliação das Aprendizagens – APEVT Madeira

A APEVT-Madeira está a organizar um seminário com o tema Avaliação das aprendizagens – A flexibilização curricular/Provas de Aferição em EV e ET, visando preparar os docentes de EV e ET para aplicação das provas de aferição nestas áreas. O encontro decorrerá no dia 24 de novembro de 2017, na Escola Básica do 2º e 3º Ciclos Dr. Horácio Bento de Gouveia, Sala 4 do Polivalente. Este evento é gratuito e creditado como ação de formação de curta duração pela APEVT. Os professores interessados deverão enviar uma mensagem para o correio eletrónico da APEVT-Madeira (infoapevtmadeira@gmail.com) manifestando interesse em frequentar a ação, indicando nome, grupo de docência a que pertence e escola onde exerce funções. Para saber mais, descarregue o programa do Seminário Aferição em EV e ET.